Brasinha 35 Anos
  • (51) 3341.4235
  • (51) 98906.7671
  • ligamos para você

Notícias

Alinhamento e balanceamento do veículo: entenda a importância de fazer

alinhamento-e-balanceamento

Você já sentiu uma trepidação no volante enquanto estava dirigindo em uma estrada lisa e não entendeu o que era? Ou, em algum momento, já percebeu que o carro estava puxando para algum dos lados? Se sim, é porque o seu veículo está precisando de alinhamento e balanceamento.

Mas será que você sabe o que significam esses tipos de manutenção? Normalmente, faz-se as duas em conjunto e ambas servem para aumentar a vida útil dos pneus, porém, cada uma tem um fim específico.

Descubra agora o que significa cada uma delas, como saber quando está na hora de realizá-las e também outras dicas para cuidar dos seus pneus! Boa leitura!

O que é o alinhamento?
A posição correta das rodas, que permite um melhor aproveitamento do carro, é alinhada em paralelo umas com as outras. Contudo, com o tempo de uso, ao passar em buracos, lombadas, calçadas, entre outros, as rodas vão se desalinhando, curvando-se mais para dentro ou para fora.

Esse desvio lateral normalmente é percebido pelo motorista quando ele sente o volante puxar para um dos lados, o que pode ser perigoso em altas velocidades, além de gastar o pneu de forma irregular, diminuindo a sua vida útil. O alinhamento busca justamente sanar esse problema, reajustando o posicionamento das rodas na suspensão.

O que é o balanceamento?
O ideal, em um veículo, é que o peso total se distribua de maneira uniforme entre todas as rodas. Quando isso não acontece, é porque o carro está desbalanceado. Um dos sintomas desse problema são as trepidações que surgem no volante, principalmente em velocidades maiores.

Andar com o carro desbalanceado é perigoso pois o veículo se torna mais instável, perdendo o controle mais facilmente. Assim, o balanceamento do carro busca reajustar a correta distribuição de peso entre as rodas do veículo.

Qual é a frequência para fazer o alinhamento e balanceamento?
Normalmente, no manual do proprietário dos veículos, vem indicada a recomendação do fabricante quanto ao prazo ou a quilometragem para se realizar esses serviços. Porém, de maneira geral, eles acontecem entre os 5 e 10 mil quilômetros rodados.

Entretanto, algum pequeno acidente ou, até mesmo, uma passagem mais forte em um buraco, pode antecipar esse tipo de manutenção. O mais importante é ficar sempre atento aos sintomas indicados e, caso sejam percebidos, levar o veículo o mais rápido possível para manutenção. Assim, é possível minimizar o prejuízo.

Existem outros cuidados com os pneus?
Algumas ações simples podem ajudar bastante a estender a vida útil dos seus pneus. Confira algumas delas:

1. Calibragem
A calibragem é um método simples de aumentar a vida útil dos seus pneus. Dirigir com os pneus calibrados abaixo da pressão recomendada, além de consumir mais combustível, também leva a um desgaste maior.

Sendo assim, calibre os pneus de 15 em 15 dias, de acordo com a pressão recomendada pelo fabricante. Lembrando que a calibragem deve ser realizada com os pneus ainda frios.

2. Rodízio de pneus
Outro método eficaz para estender a vida útil dos pneus é realizar o rodízio, que consiste em trocar os de trás pelos da frente. Desse modo, é possível obter um desgaste uniforme da borracha.

Fonte: Minas France

Dúvidas? Entre em contato conosco: (51) 3341-4235